As bem-aventuranças

No 4º domingo do tempo comum - verde - ano A, na missa celebrada pelo nosso pároco André na Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro as leituras da liturgia bem como no Evangelho teve como mensagem central a principal recompensa a que nos é dada pelo Senhor: a salvação eterna. 

Mas como fazemos para obter esse precioso tesouro? Jesus no sermão da montanha nos revela um belíssimo caminho para trilhar que são as bem-aventuranças que no total somam oito. 

Evangelho: Mt 5, 1-12ª
-* 1 Jesus viu as multidões, subiu à montanha e sentou-se. Os discípulos se aproximaram, 2 e Jesus começou a ensiná-los: 3 «Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu. 4 Felizes os aflitos, porque serão consolados. 5 Felizes os mansos, porque possuirão a terra. 6 Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. 7 Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia. 8 Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. 9 Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. 10 Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu. 11 Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo tipo de calúnia contra vocês, por causa de mim. 12 Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês.»
Dito o caminho, a pergunta que teima em surgir é: O que temos feitos em nossa vida como Cristão para alcançarmos a salvação? Ou ainda de todas estas bem-aventuranças quais delas temos colocado em prática?
Como crismando somos chamados a constantemente a reforçar nossa fé e nada melhor do que seguir os ensinamentos do nosso Salvador. E você o que está esperando para seguir o caminho certo? Ele é longo e por vezes tortuoso e talvez para alguns até incompreensivo mas a recompensa é grande no céu.


O bom combate

Hoje na celebração da Missa do 30º Domingo do tempo comum na Paróquia de Santa Rita de Cássia o Pároco Padre André em sua homilia dentre os vários temas comentou e bem analisou a segunda leitura do dia de hoje, 23 de novembro de 2016, segunda Carta de São Paulo a Timóteo nos remete a serenidade de quem pregou o evangelho de Jesus Cristo mesmo sobre as piores e adversas situações São Paulo foi mais que um discípulo foi a imagem da perseverança, disseminação e acima de tudo da confiança em Cristo em (2Tm 4, 6-8. 16-18) é exposta a gratidão de quem ficou firme na fé e tem a certeza de que propagou a mensagem de Cristo o máximo que pôde.

Segunda Leitura  (2Tm 4,6-8.16-18)
Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo:
Caríssimo: Quanto a mim, eu já estou para ser oferecido em sacrifício; aproxima-se o momento de minha partida. 
Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé.
Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos que esperam com amor a sua manifestação gloriosa.
16 Na minha primeira defesa, ninguém me assistiu; todos me abandonaram. Oxalá que não lhes seja levado em conta.
17 Mas o Senhor esteve a meu lado e me deu forças; ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as nações; e eu fui libertado da boca do leão.
18 O Senhor me libertará de todo mal e me salvará para o seu Reino celeste. A ele a glória, pelos séculos dos séculos! Amém.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Fonte: Canção Nova

Missão e Ministérios dos cristãos leigos e leigas

A importância do Laicato na nossa Igreja ganhou força com a santidade o Papa João Paulo II  e mais agora com o Papa, atual, Francisco para entendermos melhor o papel vasto e complexo como disse o Papa João Paulo II é de fundamental necessidade lermos o documento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) sob o título Missão e Ministérios dos cristãos leigos e leigas, edição aprovada na 37ª Assembléia Geral da CNBB, realizada no dia 22 de abril de 1999 na cidade de Itaci - São Paulo. 
Neste documento de 132 páginas observamos a profundidade, complexidade, importância, atualidade e desafios de quem se propõe em estar a serviço do evangelho de Cristo na Igreja Católica através do Laicato. O texto é de 1999 mas se mostra bem atual e elucidativo principalmente se levarmos em conta a formação social do Brasil e particularmente do Pará.

Campanha da Fraternidade


Hoje inicia-se mais uma quaresma e com ela chega mais uma campanha da fraternidade 2015 da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil e o tema deste ano é: "Eu vim para servir". Fica claro os novos rumos que a Igreja de Cristo está tomando, um caminho mais humano, solidário. A Igreja renova-se e curva-se aos principais fundamentos de nosso Senhor. Servir os pequenos e desvalidos, olhar para aqueles em que a sociedade vira o rosto.

P.S: O tema é: "Fraternidade: Igreja e Sociedade". 

P.S: "Eu vim para servir" é o lema.

Fonte: CNBB publica texto base da Campanha da Fraternidade 2015

Follow by Email

 
confirmare Copyright © 2011 | Tema diseñado por: compartidisimo | Con la tecnología de: Blogger